[Crítica] Lala Land: Cantando Estações

la-la-land-poster-1-620x893

Vamos dançar?

O filme inicia com um plano sequencia tão legal, que faz você ter vontade de sair correndo do cinema dançado e pulando, mas não saia! Curta o filme até o final.

Pra quem gosta de musical é um prato cheio, mas pra quem não gosta, vai se surpreender pois o roteiro é tão legal que fisga qualquer pessoa.

O roteiro foi escrito pelo próprio diretor, Damien Chazelle, mesmo diretor de WhiPlash, tão novo mas tão genial. Esse cara ainda vai longe em Hollywood! Na verdade, já foi. 14 indicações ao oscar, mesma quantia que Titanic. É o favorito que deve levar prêmio de melhor filme.

A estória conta sobre Mia ( Emma Stone ) uma aprendiz de atriz que trabalha numa lanchonete ao lado de um estúdio de cinema e sonha em ser uma atriz grandiosa, mas sempre se ferra com seus testes de elenco e Sebastian ( Ryan Goslin ) um pianista apaixonado por Jazz, um tanto conservador, luta para manter o Jazz vivo e se recusa a trabalhar com projetos modernos. Os dois se encontram de uma maneira bastante diferente e o romance é muito verdadeiro entre os dois.

Falando da parte musical, cada sequencia de dança/música é um tanto moderna mas puxa muitos traços passados como roupa, estilo de dança, cenário e até comportamentos. Coisas exageradas como vôos e cores as vezes são presentes nas cenas para dar aquele tom nostálgico de anos 50/60, a final o filme se passa nos anos atuais mas você acaba se confundindo as vezes devido aos carros muitas vezes serem antigos e os lugares também. Existe  também um contraste nos dois personagens, um conservador ( Sebastian ) que tem um carro antigo e outro moderno ( Mia ) tem um carro popular americano.

O filme é divertido, a atuação de Emma Stone é espetacular como na maioria dos filmes, ela consegue te puxar para a realidade da personagem no primeiro segundo de atuação. Ryan Goslin que geralmente é ele nos filmes, sempre sério, quieto e bem arrumado, nesse filme se encaixou bem, pois ele foi ele e acabou dando certo.

A fotografia bastante saturada vai te fazer lembrar dos antigos filmes da era de ouro de Hollywood, onde tinha muito amarelo e vermelho.

Um filme divertido, um roteiro muito legal e com ótimos atores.

Nota 9.5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s