[Crítica] Jason Bourne

jason_bourne_international_poster_1200_1616_81_s

Vamos falar do mais novo filme da franquia Bourne…

Dirigido mais uma vez por Paul Greengrass, mesmo diretor de Supremacia Bourne, Ultimato Bourne e Capitão Philip, dessa vez deixou muito a desejar. Os últimos filmes que acabei de citar são perfeitos e não tenho absolutamente nada a reclamar. São ótimos mas dessa vez, parece que Greengrass não teve tanta liberdade em fazer da forma que gostaria. Todos que acompanham a franquia sabem que existiu um rolo entre Matt Damon, Greengrass e o estúdio Universal. Uma briga deixou o diretor e o ator fora do filme O legado Bourne que acabou se tornando um filme bem ruim, mas dessa vez não foi diferente. Acredito que o estúdio não tenha dado a liberdade que o diretor queria, forçando-o a executar sequencias bem parecidas com as dos últimos filmes. Planos extremamente próximos, ficaram muito chatos de serem assistidos. O que em o ultimato Bourne ficou bom e bem feito, nesse ficou exagerado, chato e confuso de entender. Quase não se consegue entender o que acontece em cena pelo fato dos planos serem tão próximos e os cortes tão exagerados. Erro do editor, diretor e câmera.

Matt Damon faz mais uma vez o papel de Jason Bourne, um agente especial da CIA que precisa redescobrir sua verdadeira identidade após passar por uma lavagem cerebral. Dessa vez Bourne está cansado e vivendo as escondidas. Não achei legal esse velho Bourne, um cara tão inteligente vivendo da maneira que o filme passou. Com certeza o personagem estaria de uma outra forma e melhor escondido.

Quase não há diálogo! Isso é normal nos outros filmes, mas a proposta desse era mostrar que Bourne estava lembrando quem era e isso não fica claro no filme.

Tommy Lee Jones foi mal usado como vilão. Sua interpretação é boa mas seu personagem é mal escrito. Ficou a mesma coisa que os outros vilões fizeram nos outros filmes.

Alicia Vikander é a estrela do filme! Essa garota é sensacional, linda e talentosa. Achei bastante boa sua interpretação e não conseguimos entender se ela é bem ou mal intencionada. Isso é proposital e ficou muito bom, quase parecendo a robô AVA de EX-MACHINA.

Vincent Cassel que interpreta Asset, um dos agentes europeus é também um pouco exagerada pelo fato de que parece que o problema dele com Bourne é pessoal. Nenhum dos agentes dos outros filmes agia por interesse, emocionalmente ou pessoalmente.

As cenas de luta que antes eram muito legais, famosas por serem praticadas em Krav Maga, nesse filme foram fracas, mal ensaiadas e pequenas. A agilidade de Bourne foi transformada em força e isso é MMA que já assistimos na tv.

As perseguições de carros foram exageradas também. Muita destruição de automóveis em Las Vegas e pouca inteligência em aplicar curvas, subir escadarias e ser audacioso. Uma nova tecnologia de câmeras foi inaugurada nesse filme. Um braço movido a gás foi usado para fazer com que a câmera se movesse muito rapidamente entre os carros e ao assistir os bastidores é muito legal, mas na hora do corte o editor estragou tudo e nem se pode perceber os momentos.

O filme é um mais do mesmo, com as mesmas cenas, mesmas perseguições de carros,lutas, tiros e pouca criatividade no roteiro. Infelizmente o filme não foi bom e eu esperava muito.

Nota 7.0

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s